Aí, eu pergunto, se um menininho de apenas 8 anos de idade, portanto recém alfabetizado, já tem profissão e eu não sei ensiná-lo de jeito nenhum a fazer o que ele faz, embora ele já ganhe mais do que eu – sua “professora” – mais do que seus pais e a própria diretora da escola, tenho o que pra ensinar? O que na grade curricular interessa à essa criança? E, se eu não estou capacitada a ensinar nada à ele, que valor terá minha avaliação dele em relação à essa mesma grade que não lhe interessa nem um tiquinho? que valor ela tem na vida dele?
E eu nem estou falando do formato (sala de aula) e das regras em torno desse formato (horário fixo, isso pode, aquilo não pode, aquilo outro nem pensar e, pra fazer aquilo alí, tem que pedir minha permissão…)
E esse garoto NEM TEM um iPad ou iPhone!!!! Ele nem tem!!!

Inês Cozzo

______________________________________________________________________

Menino de oito anos ganha dinheiro com criação de aplicativos para iPhone e iPad

Joseph Hudicka
Joseph Hudicka

O garoto americano Joseph Hudicka pode ser considerado um dos mais jovens empreendedores de sucesso do mundo. Com apenas oito anos, e apesar de não ter um iPhone, o garoto já desenvolveu dois aplicativos para o aparelho e está ganhando dinheiro com a venda dos mesmos na App Store.

O primeiro aplicativo de Joseph, chamado Puckz, uma mistura de xadrez e hockey, foi inicialmente criado pelo garoto para ser um videogame. “Eu estava ficando entediado com meus outros jogos, então resolvi criar um novo”, explica o garoto. Entretanto, o game ficou tão benfeito que os pais de Joseph o ajudaram a adaptar a plataforma para torná-lo um aplicativo de iPhone e iPad.

O Puckz chegou à loja da Apple em março e em junho já tinha sido baixado por mais de 800 usuários. Com seus jogos, Joseph  já ganhou US$ 489 (o equivalente a aproximadamente R$ 820). E ele não para por aí. “Inicialmente eu imaginei o Puckz em 3D, mas não tem problema”, reclama.

FONTE: Globo.com

[NEUROAPRENDIZAGEM] Menino de 8 anos ganha dinheiro com criação de app’s
Classificado como: