[NEUROAPRENDIZAGEM] Cientistas dizem ser capazes de neutralizar memórias traumáticas

Cientistas dizem ser capazes de neutralizar memórias traumáticas

Como todos que me conhecem já sabem, algumas coisas são muito importantes pra mim.

Uma delas é compartilhar o conhecimento e a informação (duas coisas diferentes desde o ponto de vista da neuroaprendizagem).

A outra é a citação da fonte e da ‘ponte’.

Aqui, por exemplo, a fonte é o G1 da Globo.com e a ponte é o Antonio Carlos (Dadau) Fortes Veiga da Oceanum.

Inês

Em 11/12/2009, às 09:12, Dadau escreveu:
Olá ines.cozzo@taiconsultoria.com.br,
Esta notícia foi enviada por Dadau (antonioc@vipway.com.br)

Óia só! Deve ajudar também uma mudança de história pessoal, um reimprinting, uma cura rápida de fobia, uma transderivaçãozinha quem sabe? hehehe

10/12/2009 17:57

Cientistas dizem ser capazes de neutralizar memórias traumáticas 

LINK DA NOTÍCIA
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1410875-5603,00.html

Quando uma experiência traumática é relembrada, inicia-se um período de seis horas para que ela possa ser transformada, de negativa para positiva.
Da BBC

Cientistas americanos dizem ter conseguido neutralizar memórias associadas a sentimentos de medo.
Segundo os especialistas, quando uma experiência traumática é relembrada, inicia-se um período de seis horas dentro do qual essa memória pode ser transformada, de negativa para positiva.
Em artigo publicado na revista científica “Nature”, a equipe da New York University, em Nova York, chama esse intervalo de tempo de “janela de reconsolidação”, e ressalta que a técnica só funciona se for aplicada dentro desse intervalo.
Os especialistas esperam que seu trabalho ajude pessoas que sofrem de condições como o transtorno de estresse pós-traumático

Abordagem ‘natural’
Talvez o tempo tenha um papel mais importante no controle do medo do que pensávamos”

Como parte do experimento, voluntários foram conectados a eletrodos e receberam choques enquanto eram expostos a imagens de quadrados de cores diferentes.
O objetivo era fazer com que os participantes sentissem medo da imagem, o que de fato ocorreu.
Um dia mais tarde, os pesquisadores trabalharam para neutralizar o sentimento de medo. O tratamento consistiu em expor os voluntários à mesma imagem, desta vez, sem que recebessem os choques.
Eles constataram que a técnica funciona, mas apenas se o participante é encorajado a recordar a experiência amedrontadora dentro de um perído de até seis horas até o início do tratamento.
Os pesquisadores verificaram também que o tratamento bloqueou o sentimento de medo apenas em relação ao quadrado com a cor específica a que a lembrança estava associada, o que indica que o processo de neutralização da memória seja bastante específico.

Tempo
As pessoas precisam se dar conta de que é a memória que é amedrontadora e não a realidade” (grifo meu)

 “Talvez o tempo tenha um papel mais importante no controle do medo do que pensávamos”, disse a chefe da equipe, Elizabeth Phelps, da New York University.

“Nossa memória reflete o último resgate que fizemos dela, ao invés de um relato exato do evento original”, disse Phelps.
Segundo Phelps, os resultados indicam que “uma abordagem natural, não farmacológica, é mais efetiva para administrar memórias emocionais”.
Uma especialista em transtorno de estresse pós-traumático do Institute of Psychiatry, em Londres, disse que falar sobre a lembrança traumática pode ajudar. “Este é um elemento comum em terapias”, disse.
“As pessoas precisam se dar conta de que é a memória que é amedrontadora e não a realidade.”
________________________________________

Tô aqui pensando que, se temos 6 horas pra neutralizar, cada vez que elicio o estado no início de um procedimento, estou “abrindo” meu portal de 6 horas pra resolvê-lo, certo? Se assim for mesmo, essa notícia é melhor do que ‘ajuda’ num destes procedimentos que o Dadau citou, é a confirmação científica da validade e efetividade deles! Não te parece?
Exatamente o que o Allan faz no final do reimprinting!